modelar o universo das emoções

alegria, tristeza, medo, nojo e surpresa

‘Majestade’ – disse Senkua – ‘não desvieis o vosso rosto. Só viste o principio e o fim da vossa vida. Continuai a olhar para o espelho e vereis tudo o que existe e poderá existir. E quando tiverdes alcançado o máximo enlevo, o próprio espelho mostrar-vos-á até mesmo, coisas que não podem existir’

….

excerto de uma entrevista a António Damásio:

A consciência de si é construída a partir de uma imagem do corpo, que decorre por sua vez das sensações que experimentamos (frio, calor, palpitações do coração, movimentos etc.). Elaboramos uma imagem de nosso corpo e das suas reacções em função dos constrangimentos externos. Representação do corpo e consciência estão intimamente ligados. Experiência de vida condensada.

_Porque é que o ser humano desenvolveu uma consciência de si? 
António Damásio: Penso que o corpo precisa verificar sem cessar que o seu equilíbrio (homeostase) está a ser respeitado. O cérebro deve receber informações actualizadas sobre o estado do corpo a fim de regular os mecanismos vitais. Diante de um perigo, o corpo reage por meio de um conjunto de reacções fisiológicas, que o cérebro converte em actividade neuronal. É preciso aceder à actividade neuronal e tomar consciência dela para agir.
Para o organismo, é a única maneira de sobreviver num meio em perpétua mudança. As emoções, sem sentimentos conscientes, não bastam.

_Podemos concluir que os animais têm consciência?
António Damásio: Penso que os animais também formam conceitos de si simples, que eu chamo de “núcleo de si”. Para um eu mais amplo, tal como o encontrado na espécie humana, é preciso uma memória autobiográfica.

_Seremos capazes de criar artificialmente consciência e sentimentos?
António Damásio: é possível enunciar as condições necessárias ao surgimento de sentimentos e de uma consciência. Para que isto ocorra, um robô deve ser capaz, exatamente como se dá no homem, de criar no seu “cérebro” uma representação de suas funções corporais e de suas alterações, isto é, de perceber a si mesmo. Não pode haver consciência sem este mecanismo. Uma outra questão, evidentemente, é saber se desejamos uma máquina capaz de sentimentos.”

Happiness, sadness, fear, disgust and surprise …

Happiness

sadness

fear

disgust

surprise

Advertisements

About perspectives

uma entre mais de sete biliões de criaturas humanas do planeta Terra...
This entry was posted in more perspectives better view and tagged , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s